Ciclo de Entrevistas – Marco Alves

Marco António Faria Alves (Marco Alves), 24 anos, jogador da Odivelas SAD na época 2013/2014, concede uma entrevista ao site odivelasfc.com, após ter-se juntado a esta família em Fevereiro e ter contribuído positivamente para a subida à Divisão de Honra da AFL.

  marco-alves

João: Estreaste pelo Odivelas SAD no mesmo dia em que eu comecei a acompanhar-vos de mais perto. Como te sentes com esse feito? Tens a noção que qualquer colega teu sonhava com isso? (gargalhada)

Marco: Bom, antes de mais quero agradecer pelo convite. Pois foi, estreie me em nossa casa na presença dos nossos adeptos, contra o Domingos Sávio, na vitoria por 2-0. Se tinha noção que foi quando te aproximaste da equipa? Por acaso não, mas vamos acreditar que foi uma mera coincidência. (risos)

 João: Como te defines enquanto jogador? Quais consideras serem as tuas principais características em campo?

Marco: Não me gosto de auto retratar como jogador. Tenho a minha auto estima, como é óbvio, mas deixo os comentários para os “visionários” e treinadores de bancada. Mas considero me um jogador forte no um para um, boa qualidade de passe, colocação no remate, jogo com os dois pés, tenho alguma facilidade em meter a bola nos avançados. Onde atuo, gosto de jogar e fazer jogar mas nem sempre e possível na distrital, se e que me entendes.

 João: Ao longo desta época, jogaste quase sempre como médio ofensivo, mas chegaste a fazer alguns minutos como extremo. Em que posição gostas mais de jogar? E Porquê?

Marco: A minha posição de origem é médio ofensivo mas também jogo a 8, depende da tática e da preferência do mister, mas estávamos bem servidos nessa posição. Mas a médio ofensivo caio muitas vezes na ala e apareço como segundo ponta de lança, derivando das diagonais e permutas com os restantes avançados, de maneira a estarmos mais activos no jogo, dai a facilidade em jogar extremo. Também na formação tinha um mister que gostava que lá jogasse mas é no meio que me sinto mais cómodo.

 João: Como foi a tua relação com o restante plantel, enquanto colega e capitão de equipa? Como é que funcionaram enquanto grupo, especialmente nos momentos mais difíceis?

Marco: Quando me mudei para Odivelas, conhecia cá um jogador, e quando um membro do staff me convidou para jogar, eu falei com esse meu amigo e ele deu me um feedback positivo e uma força para vir representar este clube. Eu não sabia o que iria encontrar mas optei por vir para o Odivelas e não me arrependo. Criei logo grandes laços, uns maiores que outros mas isso é como tudo, mas não tenho o dedo a apontar a ninguém e sou só mais um membro desta grande família. Só guardo as coisas boas e levo daqui grandes amizades. Quantos aos momentos menos bons? Existe em todo o lado, mas ultrapassámos isso juntos e chegámos longe para os que diziam que aquela equipa era bluff…

 João: E o staff, de que maneira ajudou no teu trabalho? De que maneira a experiência de um ex-internacional Português (mister Luís Andrade) ajudou no teu crescimento enquanto jogador e enquanto pessoa?

Marco: Bem, para o staff não há palavras. Fizeram de tudo para que não nos faltasse nada. Quero agradecer desde já ao António Sousa, um grande responsável por eu ter vindo vestir a camisola do Odivelas, um grande diretor e um grande amigo. Aos misters Andrade, Fragata e Rui Saraiva que foram nossos amigos. Agradeço a dedicação, esforço e espírito vencedor que nos incutiram para que saíssemos melhores jogadores, e conseguiram. Ao Sr. Enfermeiro Jaime pela paciência e recuperações para que estivéssemos prontos a jogar, ao Tiaguinho por estar sempre presente e a dar auxilio e sem preterir vocês (João Santos e Pedro Boléo) que fazem de tudo para por estes atletas e este clube onde ele merece estar, que é lá em cima. Fizeram um trabalho incansável, e também ao presidente Luís Batista não estando lá (como diziam), esteve sempre connosco.

João: Chegou ao fim a época 2013/2014, onde conseguiram a subida à Divisão de Honra da AFL. Que balanço fazes desta época com o símbolo do Odivelas SAD ao peito?

Marco: É assim, de inicio que todos sabíamos qual a missão e o que tínhamos que fazer sabendo das dificuldades e condições. Mas conseguimos o principal objectivo que era a subida de divisão. É óbvio que preferia estar aqui a falar contigo como campeão mas no futebol acontece de tudo. Ganhas e perdes no último minuto e só nós sabemos como perdemos a hipótese de sermos campeões de série e ir disputar a finalíssima de Lisboa mas é com estas situações inesperadas que te tornas mais forte. O importante é manter a cabeça erguida e não desistir. Amanha ganhas tu e sais a sorrir e feliz. Todos sabemos que foi uma época positiva mas ficou algo atravessado, por tudo o que fizemos merecíamos algo mais… Somos uns campeões!

João: Por esta altura, já deves a estar certamente a preparar a próxima época. Vais continuar no Odivelas SAD, tens propostas para sair…? Podes nos adiantar alguma coisa em relação a isso?

Marco: Em relação a nova época, como não fui um dos selecionáveis pelo mister (Paulo Bento) para representar Portugal, vou assistir e apoiar a nossa seleção (risos). Agora a serio, tenho propostas mas não está nada certo, logo pelas quais não vou estar aqui a falar. Quando for e se for oficial, os responsáveis do clube serão os primeiros a saber e pela minha pessoa, logo não posso adiantar muita coisa. Se sair, saio a bem. Se ficar, fico a bem. É a única coisa que te posso adiantar.

João: Que mensagem queres deixar a todos os Odivelenses (colegas, staff, adeptos…)?

Marco: Aos adeptos, agradeço o apoio que deram ao longo da época, dando força e alento aos jogadores. Foram o 12º jogador, sempre a apoiar a equipa, merecem especial atenção. Quantos aos meus colegas e misters, desejo tudo de bom. Agradeço os momentos passados juntos e que estou sempre aqui para vocês. Existe muito valor e há requisitos para triunfarem. Acabando mais uma época desportiva, levo muita coisa boa comigo nesta experiência positivo. Ao restante staff, continuem e bem a dignificar o nome deste clube.

Obrigado e um abraço

Marco Alves 27

Reportagem efetuada por João Santos.

A equipa do odivelasfc.com agradece a sua disponibilidade para esta entrevista, e deseja muitas felicidades e sucesso para o seu futuro.

image_pdfimage_print